Posts Tagged ‘espirito’

Oferendas de Pomba-Giras , Saudosas Queridas

Bom, se tratando de Oferendas estamos lhe dando com um assunto um tanto delicado, pois bem, vou postar aqui oferendas e essências a serem oferendadas de um blog que eu já utilizei e confio.
Mas antes de qualquer Oferenda na Umbanda vale lembrar que é sempre essencial ter o aconselhamento de alguma entidade para orienta-los, pois bem segue abaixo as Oferendas.

Leia a forme de preparo para oferendas para Exus, eu me refiro ao fator dos banhos e proteções, siga o mesmo para pomba-giras, exus mirins, e pomba giras mirins.

PADÊ DOCE PARA OFERENDA E FESTAS DE POMBAS GIRAS
Atendendo a pedidos deixo receitas de farofas doces para serem usadas nas Oferendas às Pombas Giras.
Esses padês podem ser combinados junto com outros elementos como flores, frutas, cigarros, bebidas, etc.
Tambem podem ser usados nas festas de Exús e Pombas Giras, onde podem ser cruzados pelas entidades e posteriormente servido aos filhos da corrente e aos membros da assistência.
Abaixo 7 receitas de farofas doces.

FAROFA DE PASSAS E MEL:
1 alguidar
500g de farinha de milho em flocos
250g de mel
250g de uva passa branca
3 colheres de sopa de óleo de mlho
3 colheres de sopa de licor

Deixe as passas hidratando em um prato com 1/2 copo de água e 3 colheres de sopa de licor de (anis, cacau, menta ou laranja) por 2 horas.
Leve ao fogo baixo o óleo e a farinha de milho, mexendo sem parar por 5 minutos
adicione as passas hidratadas e mexa por mais e minutos.
Retire do fogo, coloque no alguidar e adicione aos poucos o mel. mexendo com as mãos e soltando a farinha.
Está pronta a sua farofa doce para Pombas Giras.
Pode ser usada em oferendas para amor, festas ou complemento de outras entregas.

FAROFA DE MAÇÃ E MEL
2 maças verdes
2 maçãs vermelhas
500g de farinha de milho em flocos
250g de mel
3 colheres de sopa de óleo de milho
3 colheres de sopa de licor

O mesmo procedimento acima, só que ao invés de uva passa, adicione maçãs vermelhas e verdes cortadas em pequenos cubos e com as cascas.
Fica uma delícia para festas de Pombas Giras.

FAROFA DE NOZES E DAMASCO
O mesmo procedimento básico da primeira farofa, adicionando 200g de damascos picados e 200g de nozes picadas.

FAROFA DE FESTA PARA POMBA GIRA
500g de farinha de mandioca branca
7 colheres de sopa de óleo de milho
1 cebola média picada bem fininho
100g de amendoas moídas
100g de amendoas inteiras
100g de farinha de pão
1 lata de pêssego em calda
7 colheres de sopa de licor de morango

Doure a farinha de mandioca com o óleo e a cebola em fogo baixo, mexendo sem parar por 10 minutos. Acrescente a farinha de pão, misture bem e logo desligue.
Espere esfriar.
Acrescente as amendoas moídas e misture bem.
Escorra os pêssegos e acrescente em pedaços pequenos. Cuide para que sejam firmes, evite pêssegos muito moles.
Enfeitecom as amendoas inteiras.
Regure com um pouco da calda de pêssego.
Essa farofa também pode ser servida em festas de ciganos.

FAROFA DE FRUTAS
250g de farinha de milho amarela
250g de farinha de mandioca branca
1 cebola picadinha
7 colheres de sopa de óleo de soja
3 colheres de sopa de azeite de oliva
3 colheres de sopa de licor
3 colheres de sopa de mel
100g de azeitonas verdes sem caroço e em fatias
1 cacho de uvas verdes maduras, porém bem firmes
2 maçãs vermelhas picadas com casca (deixe-as de molho em água e meio limão)
1 pera madura e firme.
7 flores amor perfeito (se possível a cor rosa)

Doure a cebola com o óleo, acrescente as duas farinhas e mexa por cerca de 10 minutos em fogo baixo.
Espere esfriar e junte as azeitonas e o azeite de oliva.
Acrescente metade das frutas picadas e reserve a outra metade.
Coloque tudo em um alguidar grande, decore com a metade de frutas e regue cm mel e licor.
Por último coloque as flores previamente lavadas.
As farofas acima podem ser feitas em festas de todas as Pombas Giras e também nas festas de ciganas.

FAROFA SIMPLES
250g de farinha de mandioca
7 colheres de sopa de óleo de soja
1 cebola bem picadinha
1 maçã cortada em cubinhos com casca.
3 colheres de sopa de mel
Doure a cebola com o óleo, acrescente a farinha e mexa em fogo baixo por 5 minutos.
Espere esfriar e misture a maçã.
Regue com mel.

FAFOFA CRUA
300g de farinha de pão (procure a mais torrada)
100g de nozes moídas
100g de passas (hidratadas com um pouco de água e licor de cacau)
deixar de molho por 2 horas
um pouquinho de nóz moscada
um pouquinho de canela em pó
Regar tudo com mel

Mais oferendas para Pombas Giras nos endereços

http://wwwpombagira.blogspot.com/

http://pombagiras.blogspot.com/

Fonte- CLAUDIA BAIBICH – http://wwwoferendas.blogspot.com.br

Oferendas para Nãnã – Atraca Atraca que ai vem Nãnã …

Bom, se tratando de Oferendas estamos lhe dando com um assunto um tanto delicado, pois bem, vou postar aqui oferendas e essências a serem oferendadas de um blog que eu já utilizei e confio.
Mas antes de qualquer Oferenda na Umbanda vale lembrar que é sempre essencial ter o aconselhamento de alguma entidade para orienta-los, pois bem segue abaixo as Oferendas.

OFERENDA 1
3 BATATAS DOCE ROXAS COZIDAS SEM CASCA
1 GARRAFA DE ÁGUA MINERAL
3 COLHERES DE SOPA DE MEL
1 FLOR HORTÊNSIA LILÁS OU ROXA
3 VELAS LILÁS
FOLHAS DE REPOLHO ROXO PARA FORRAR O CHÃO

FAÇA UMA MASSA COM A BATATA DOCE EM FORMA DE CORAÇÃO
REGUE COM O MEL, ENFEITE CONTORNANDO COM PEQUENOS GALHOS DA HORTÊNSIA
CIRCUNDE COM A ÁGUA
ACENDA AS 3 VELAS, CINCUNDANCO A OFERENDA
——————————–
OFERENDA 2:

FOLHAS DE REPOLHO ROXO PARA FORRAR O CHÃO
7 VELAS LILÁS
7 AMEIXAS ROXAS
ÁGUA MINERAL
———————————

OFERENDA 3:
FOLHAS DE REPOLHO ROXO PARA FORRAR O CHÃO
ÁGUA MINERAL
7 VELAS LILÁS
7 VELAS BRANCAS
7 PEQUENOS CACHOS DE UVAS MOSCATEL
———————————-

OFERENDA 4
FOLHAS DE REPOLHO PARA FORRAR O CHÃO
ÁGUA MINERAL
13 VELAS LILÁS
7 FIGOS
7 JABUTICABAS
————————————–

OFERENDA 5:
FOLHAS DE REPOLHO PARA FORRAR O CHÃO
ÁGUA MINERAL
7 VELAS LILÁS
7 JAMELÕES
7 INHAMES PEQUENOS COZIDOS
MEL PARA REGAR
——————————————

OFERENDA 6:
FOLHAS DE REPOLHO ROXO PARA FORRAR O CHÃO
ÁGUA MINERAL ( DERRAMAR EM VOLTA DA OFERENDA)
7 BERINGELAS PEQUENAS (CRUAS) E COM AS CASCAS
MELADO DE CANA PARA REGAR AS BERINGELAS
13 VELAS LILÁS
——————————————–

OFERENDA 7:
FOLHAS DE REPOLHO PARA FORRAR O CHÃO
ÁGUA MINERAL PARA DERRAMAR EM VOLTA DA OFERENDA
7 FLORES DE LISIANTUS NA COR LILÁS
7 VELAS LILÁS
——————————————–

OFERENDA 8:
FOLHAS DE REPOLHO ROXO PARA FORRAR O CHÃO
ÁGUA MINERAL
7 RABANETES
7 UVAS MOSCATEL
7 AZALEAS
7 VELAS LILÁS
——————————————–

FONTE: OFERENDAS POR CLAUDIA BAIBICH – http://wwwoferendas.blogspot.com.br

Oferendas de Xangô – Justiça Divina

Bom, se tratando de Oferendas estamos lhe dando com um assunto um tanto delicado, pois bem, vou postar aqui oferendas e essências a serem oferendadas de um blog que eu já utilizei e confio.
Mas antes de qualquer Oferenda na Umbanda vale lembrar que é sempre essencial ter o aconselhamento de alguma entidade para orienta-los, pois bem segue abaixo as Oferendas.

Para Pai Xangô costumamos pedir sabedoria para tomar decisões que afetem
significativamente não só as nossas vidas, como a de outras pessoas próximas a
nós, pedimos sabedoria e reflexão, apoio material, uma vida mais estável, em
todos os sentidos, ajudas em questões de processos judiciais.

OFERENDA 1
ELEMENTOS:
1 kg de quiabos crus
azeite de dendê para regar
2 cebolas, cortadas em fatias no sentido do comprimento
4 velas( número 0 ou 1, na cor marrom)
4 velas (número 0 ou 1, na cor branca)
8 suportes de alumínio para as velas (tipo forminha de empadinha)
7 folhas de couve, arrumadas em círculos com os cabos para fora
1 garrafa ou lata de cerveja preta (sem gelar) 1 coité para por a cerveja

Entrega: coloque os quiabos no centro do círculo de folhas de couve, enfeite
com as cebolas e regue com o dendê , abra a cerveja e coloque no coité,
acenda as velas, espere queimar, recolha a embalagem da cerveja e as forminhas,
junto com sacos plásticos e leve embora.
————————————————————–
OFERENDA 2
ELEMENTOS:
3 frutas do conde (ou cajá)
3 kiwis
3 cachos de uvas (de cor vinho)
1 garrafa pequena de cerveja – 1 coité para por a cerveja
4 velas na cor marrom (número 0 ou 1) – 4 forminhas de metal (tipo empadinha)
4 velas na cor branca (número 0 ou 1) – 4 forminhas de metal (tipo empadinha)
7 folhas de couve para servirem de base.

Arrume as 7 folhas de couve em forma de círculo, com os cabos para fora, coloque
as frutas no centro, abra a cerveja e coloque no coité, acenda as velas e espere
queimar, recolha as forminhas, garrafa, etc.
PROCEDER COMO AS ANTERIORES
——————————————————————
OFERENDA 3
ELEMENTOS:
500g de castanhas do pará (sem cascas)
500g de grão de bico (apenas escaldado em água fervente e escorrido)
4 cebolas (cortadas em fatias, no sentido do comprimento)
16 folhas de louro (pode ser seco, para enfeitar)
azeite de dendê para regar
1 garrafa pequena de cerveja preta (sem gela) 1 coité para por a cerveja
8 velas( número 0 ou 1, na cor marrom )
7 folha de couve para servirem de base

Montagem:
Arrume as 7 folhas de couve em círculos, com os cabos para fora.
No centro coloque as castanhas; em volta destas, faça outro círculo com os
grãos de bico; em volta do grão de bico, coloque as fatias de cebola; enfeite
tudo com os louros, dispostos também em círculos; regue com o dendê,
acenda a vela.
———————————————————
OFERENDA 4
ELEMENTOS:
8 cajús
8 cajás (ou 7 frutas do conde)
8 quiabos
8 pinhões
8 folhas de couve, para servirem de base
8 cerveja preta para regar as frutas – NÃO PRECISA COITÉ, a cerveja é para regar
8 velas (número 0 ou 1 na cor marrom)

Arrumar as folhas de couve, depositar as frutas de modo estético, sempre preferindo as arrumações circulares (não cozinhar os pinhões, nem os quiabos), regar com a cerveja preta, acender as velas.
—————————————————-
OFERENDA 5
ELEMENTOS:
500g de grão de bico (apenas escaldados em água fervendo e escorridos)
7 quiabos (sem cozinhar ou escaldar)
21 azeitonas pretas
4 cebolas (cortadas em fatias,no sentido do comprimento)
azeite de dendê para regar
1 cerveja preta pequena (sem gelar) 1 coité para por a cerveja
7 velas( núnero 0 ou 1, na cor marrom )
7 folhas de couve para servir de base

PROCEDER COMO ANTERIORES
————————————————————–

OFERENDA 6
ELEMENTOS:
250g de lentilhas (apenas escaldadas em água fervendo)
24 pinhões (crus)
16 folhas de louro
dendê para regar
1 garrafa pequena de cerveja preta (sem gelar) 1 coité para por a cerveja
7 velas na cor marrom (número 0 ou 1) Coloque em recipientes, tipo forminhas,
espere queimar e recolha-os, juntamente com a embalagem de cerveja ao lixo.
7 folhas de couve para suporte (arrumadas em círculos, com os cabos para fora)

PROCEDER COMO ANTERIORES
—————————————————————-

OFERENDA 7
ESTA OFERENDA É MAIS SIMPLES, POR MOTIVOS ECONOMICOS

ELEMENTOS
1 vela branca
500g de quiabos, escaldados, enfeitados com rodelas de 1cebola e regados no dendê
1 cerveja preta pequena (sem gelar) 1 coité para colocar cerveja
1 folha de couve, para servir de base.
——————————————————————-
OFERENDA 8
ELEMENTOS:
500g de amendoim cru
100g de azeitonas verdes
1 cabeça de alcachofra (cortar e tirar o cabo)
azeite de dendê
1 cerveja preta pequena, 1 coité para por a cerveja
7 velas na cor marrom (número 0 ou 1, para queimar rápido)
7 folhas de couve

Arrumar as 7 folhas de couve em círculos e com os cabos para fora, no meio
depositar o monte de amendoins, colocar a alcachofra sem o cabo, no centro
dos amendoins e as azeitonas em volta da alcachofra. regar tudo com dendê.
Abrir a cerveja, colocar no coité, acender as velas (em recipientes tipo forminhas)
esperar queimar.
————————————————————
OFERENDA 9
ELEMENTOS:
500g de feijão manteiga cru (regado com azeite de oliva)
100g de azeitonas pretas
100g de castanhas do Pará (inteiras e sem cascas)
1 cebola inteira (regada com azeite de oliva)
azeite de oliva, o suficiente para regar
1 cerveja preta pequena
1 coité para colocar a cerveja
8 velas na cor marrom (número 0 ou 1, para queimar rápido) forminhas
7 folhas de couve, para servirem de base

PROCEDER COMO A ANTERIOR, E COLOCAR A CEBOLA INTEIRA NO MEIO DO
MONTE DE FEIJÃO.
—————————————————————-
OFERENDA 10
ELEMENTOS:
500g de feijão fradinho (cru)
21 quiabos (crus)
3 cebolas cortadas em fatias, no sentido do comprimento
azeite de dendê para regar
1 cerveja preta pequena – 1 coité para colocar a cerveja
4 velas na cor marrom (Número ou 1) 4 forminhs de metal
4 velas na cor branca (número 0 ou 1)4 forminhas de metal
7 folhas de couve par forrar

PROCEDER COMO ANTERIORES

AS OFERENDAS PARA PAI XANGÔ DEVEM SER ENTREGUES EM CIMA DE
PEDRAS, NA BEIRA DE CACHOEIRAS, COLINAS, CAMPINAS, ETC.
PODEM TAMBÉM FICAR NUMA PEDRA, NO JARDIM DE SUA CASA E RECOLHIDAS
NO TERCEIRO DIA, AO LIXO COMUM.

FONTE OFERENDAS, POR CLAUDIA BAIBICH – http://wwwoferendas.blogspot.com.br

Baianos – Ancestrais , Mandingueiros Amigos Sorridentes

Dentro dos centros de umbanda, geralmente e muito frequentemente há uma linha de trabalho que se chamam de linha dos Baianos.
Muito conhecidos esses baianos trazem a mandinga, a amizade e a felicidade aos trabalhos espirituais, trabalhando sempre com cachaça, velas, cigarros branco e de palha, cocos, pembas e outros elementos mágico-realizadores, essa forte linha sempre se referem muito a Bahia e a Africa, aos santos católicos e as suas “girias”, esses fornecem uma forte linha de abrir caminhos, cortar demandas, e um ótimo trabalho psicológicos as assistências que vão aos terreiros, por vezes entram nas vibrações do umbral em casos de trabalhos mais pesados e que requerem certos elementos dessa baixa vibração para poder ser realizado o desmanche de feitiçaria e proteção do médium, do terreiro e do consulente, dai surge os baianos que “viram” na esquerda.
Os baianos são geralmente ex-pais e ex-mães de santo que no inicio da umbanda a mais de cem anos atras foram os primeiros pais e mães de santo a trabalhar e incorporar as primeiras linhas de umbandas que desceram a Terra para trabalho, após o desencarne desses pais e mães de santo e após também passarem por uma ampla evolução e estudo no plano espiritual, esses seres iniciaram seus retornos ao planeta Terra por meio da incorporação a esses novos médium e atuais centros de umbanda, dando continuidade a sua evolução junto ao médium e a casa onde trabalha ( È sempre importante lembrar que outros espíritos que se polarizam com a linha de baianos e se simpatizam com ela também podem adentrar a essa linha de trabalho de umbanda , assim acontece com todas as demais linhas de trabalho da umbanda, esses novos espíritos adentram a essa faixa vibratória de trabalho e absorvem pra si esse arquétipo de trabalho mágico-religioso ).
Geralmente essa linha trabalha nas vibrações da Orixá Iansã sempre guerreando por seus filhos, porem isso é muito vago, pois há todas as entidades da Umbanda é possível trabalhar em todas as linhas da umbanda e para todos os Orixás, isso ocorre devido a evolução da entidade dentro dos graus evolucionais da umbanda, isso ocorre conforme a entidade vai ganhando conhecimento, luz e evolução.
Dentro da linha de baianos algumas outras linhas que se afeiçoaram com esse vibração adentraram nos terreiros de umbanda através dessa vibração, sao essas linhas as linhas de mestres juremeiros,cangaceiros, mestres , e a família légua bogi bua .
A linha de baianos são amplos conhecedores da magia ritualística da umbanda, candomblé e outras magia-religiosas do Brasil e Internacionais , porem nem sempre revelam toda essa sabedoria, pois apesar de saberem tende eles a respeitar a doutrina do terreiro onde trabalha, e todo esse conhecimento tem hora e trabalho certo para ser despertado e revelado, devido a “alfabetização” que o médium por si só deve obter por meio do trabalho e desenvolvimento consciente e inconsciente do terreiro onde trabalho, de forma explicativa não adianta um montador de cavalos muito sábio e habilidoso montar em um cavalo novo que não da suporte a toda sua habilidade, é preciso treina-lo e acostuma-lo ao terreno que ira cavalgar para assim no futuro o cavaleiro poder usar toda a sua habilidade.
Uma formidável linha de trabalho que em sua bravura e sabedoria se faz essencial em diversos trabalhos da Umbanda.

Salve a Bahia, Salve Nosso Senhor do bom Fim.

Médiuns de efeitos físicos

As pessoas que possuem a mediunidade de efeitos físicos chamam-se médiuns de efeitos físicos. São médiuns que, dotados de uma condição especial, doam certo tipo de fluido aos Espíritos (denominado fluido magnético). Esse tipo de fluido somente as pessoas encarnadas possuem. Diferentemente das outras categorias de médiuns, que têm controle sobre suas faculdades, o médium de efeitos físicos não têm como controlar sua doação de fluidos para o mundo espiritual. A transmissão fluídica acontece instantaneamente e, na maioria das vezes, o médium não percebe que está doando o fluido magnético. Através deste fluido, que tem dupla natureza, ou seja, atua tanto no plano espiritual como no material, o Espírito tem condições de manifestar-se diretamente na matéria. Alguns cientistas chamam este fluido de ectoplasma.

Os espíritos só conseguem mover objetos, provocar ruídos ou ficarem visíveis aos encarnados quando estão de posse desse fluido magnético. Para tanto, é necessário que haja por perto da manifestação algum médium de efeitos físicos. Ele não precisa estar no local exato em que ocorra o fenômeno, mas precisamente estará nas redondezas. Os Espíritos podem perceber aqueles que têm essa condição de doadores, aproveitando-se disso. Porém, esses médiuns são raros, o que dificulta a ocorrência dos efeitos físicos.

Além dessa raridade, toda interferência espiritual no mundo físico é controlada pelos Espíritos Superiores. Geralmente, salvo casos excepcionais, são Espíritos atrasados que se utilizam dos efeitos físicos, visando assustar as pessoas que querem atormentar. A Espiritualidade Superior permite a atuação dessas entidades ignorantes somente até certo ponto. Nunca deixam que os efeitos físicos venham a atentar contra a vida de alguém. Se assim não o fosse, os Espíritos maus teriam livre acesso a substâncias venenosas, podendo prejudicar a todos. O mundo, na verdade, iria se transformar em uma verdadeira balburdia.

Já na sua vida diária, não pense que qualquer barulho ou ruído aparentemente inexplicável seja obra de Espíritos. O Espiritismo ensina que devemos primeiro procurar exaustivamente uma causa física, para só depois supormos que haja um fenômeno de ordem espiritual. Nunca deixe a ilusão tomar conta de você.

Por estes médiuns, os espíritos podem produzir os seguintes fenômenos:

1. Deslocamentos de objetos, arrastar ou erguer móveis e pessoas. Levitação.

2. Pancada, ruídos, passos, estalos, etc.

3. Materializações: os espíritos aparecem aos assistentes e até lhes permitem que os toquem.

4. Transportes: os espíritos tiram uma coisa colocada em uma sala completamente fechada e a transportam para longe do local onde se realiza a reunião. Trazem de fora flores e demais objetos indicados para a experiência.

5. Voz direta; ouve-se a voz do espírito manifestante.

6. Escrita direta: os espíritos escrevem sem intermediários, em papéis colocados em lugares inacessíveis aos médiuns; por exemplo: entre as páginas de um livro fechado.

7. Execução de trabalhos manuais em parafina, ou outro material plástico. E modelam bustos, pés, mãos, flores, etc.

Toda mediunidade tem sua utilidade e é concedida para um fim providencial. Os médiuns de efeitos físicos foram utilíssimos no início da propagação do Espiritismo.

Uma humanidade materialista e obscurecida pelos erros religiosos, filosóficos e científicos só poderiam ter a Razão despertada pelos meios materiais: ruídos, barulhos, deslocamentos, sensacionalismos. Disso se aproveitaram os espíritos para chamarem os encarnados à realidade. Eis porque os médiuns de efeitos físicos apareceram primeiro, encabeçando o vigoroso movimento em prol da espiritualização do mundo.

A princípio, recorreu-se a tudo para explicarem-se os fenômenos. Diziam que eram devidos a alucinações, ao subconsciente, ao hipnotismo, às trapaças, ao charlatanismo, a forças ainda desconhecidas, etc. Contudo, os estudiosos do assunto acabaram por reconhecer que esses fenômenos eram produzidos por uma força inteligente. Essa força respondia por meio de pancadas convencionais ao que se lhe perguntava e, por fim, indicou aos que a interrogavam as maneiras mais fáceis pelas quais se poderia manifestar.

E se descobriu o infinito mundo espiritual, pátria verdadeira de todos nós.

Nossas Fontes de Pesquisas de Umbanda e Espiritismo

Aqui é a area reservada para publicar os sites e livros que são as fontes de onde retiramos alguns trechos e matérias para o nosso blog de Oxóssi.

http://alma-espiritualizando.blogspot.com.br/

http://espiritismoeumbanda.blogspot.com.br

Oxum – Cachoeira , Paz e Amor

Oxum Mãe que proteje e faz um imenso trabalho nas linhas das Aguas no Universo juntamente com Iemanja, afinal todo rio e agua doce vai para o mar, isso é fluidifico e polarizador .

Oxum é o Trono do Amor Divino e da Concepção da Vida em todos os sentidos, rege a dimensão mineral da vida, Oxum é o pólo positivo e Oxum-Maré o pólo negativo.

A energia mineral está presente em todos os seres e também está presente nos vegetais, uma vez que a água doce é um dos principais “alimentos dos vegetais” e esta está carregada de minerais, portanto Oxum manifesta-se nas matas de Oxossi, através da água fertilizadora, devido a isto Oxum também atua na linha do conhecimento.

A água é o elemento gerador de vida e, portanto tanto Iemanjá como Oxum têm o dom da fertilidade, Iemanjá reina no mar, água salgada rica em energias cristalinas e a água doce em energias minerais.

Oxum, pólo positivo e juntamente com Oxum Maré, pólo negativo, o Trono do Amor Divino forma toda uma linha vertical cujas vibrações, magnetismo e irradiações multidimensionais estimulam nos seres os sentimentos de amor, fraternidade e união.

Entre os encargos de Oxum está a incumbência de cuidar das crianças desde a gestação até a idade que possam falar.

Dona do ouro, da riqueza e das águas doces, favorece a riqueza espiritual e a abundância material.

Na Umbanda é feito o sincretismo com Nossa Senhora da Conceição ou com Nossa Senhora Aparecida, o sincretismo é muito justo porque Nossa Senhora é a representação do amor, a Mãe que nunca desampara que ama os seus filhos incondicionalmente, por isso sem dúvida nenhuma é um dos Tronos intermediários do Trono do Amor Divino.

Suas oferendas são: Velas azuis, brancas e amarelas, flores como lírio e oriri, frutos e essência de rosa. As oferendas são feitas normalmente nas cachoeiras.

Texto elaborado com ajuda de amigos espirituais.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 247 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: